Mensagem de Nossa Senhora

A escuridão da terra e a luz do povo de Deus

25.02.2018

 

” Filhos, muito queridos,

Saúdo todos vocês que estiveram aqui nestes dias, os que estão presentes hoje e também os ausentes, que estão no entanto unidos a vocês no espírito. Quero agradecer-vos pelo compromisso que vocês assumiram e a seriedade que mostraram neste tempo.

Desejo dizer-lhes, meus filhos, que o povo de Deus tem que ser sempre mais visível, porque essa é a única salvação para a humanidade. Nesse povo, os filhos de Deus que procuram a vida poderão se juntar.

Também digo-lhes que na Terra, a densa escuridão está prestes a cair em toda a humanidade. Não falo da escuridão física, mas da do espírito: a fé, a esperança e o amor se extinguirão cada vez mais nas almas. Hoje, vocês veem que a Terra vive sem fé, esperança e amor. Apesar das belas conversas de muitos sobre o amor, o amor não está lá. Não há amor capaz de subir na cruz para o outro, capaz de sacrifício, de altruísmo, de generosidade. A escuridão deve descer sobre a Terra, pois, de outra forma, não pode se manifestar completamente a luz do povo de Deus. No meio da escuridão, da nuvem que envolverá a humanidade, a voz do Pai irá sair dizendo: “Este é o meu povo. Sigam-no, ouçam-no, façam parte dele “.

Meu Filho disse que chegará o momento em que mesmo o sol escurecerá, deixará de dar luz. [1] O que ele quis dizer? Ele queria dizer que o rosto de Deus será obscurecido para muitos homens, porque o sol é o rosto de Deus e muitos de seus filhos, infelizmente, já não o verão mais. Em vez disso, este rosto deve brilhar em cada um de vocês e em todo esse povo. A luz do sol que é Deus deve ser clara em vosso rosto; deve brilhar em cada um de vocês e entre vocês. Pessoas de boa vontade e generosas vão vê-los e irão se dirigem para aquela luz.

A Terra está agora no centro de muitos eventos e a escuridão de que falo será um evento visível em todo o universo. Muitos falaram da escuridão, de três dias de escuridão na Terra; Eles aconselharam a estocar velas, mas não é isso. No meio da escuridão, a única luz que deve iluminar as pessoas brilhará: a luz de Deus. Vocês não precisarão de velas; vocês precisarão da fé, da esperança e do amor que vocês devem comunicar a tantos filhos pobres de Deus e perdidos.

Não quero assustá-los, mas lembrar-lhes a vossa responsabilidade. Vocês vão ver muito sofrimento não só entre os homens, mas também na criação. A natureza está realmente chateada, esmagada pela arrogância, pelo egoísmo e pela exploração do homem e está se revoltando. Agora, vocês veem quantas calamidades naturais os afligem, mas muitos mais virão. Guerras e ódio se multiplicarão. Quando a face de Deus não mais brilhará para muitos homens, a escuridão descerá.

Por isso, meus filhos, eu imploro: deixem o sol de Deus iluminá-los, deixem sua luz resplandecer em vocês. Eu desejo usar todos vocês para que a luz da vida brilhe em favor de tantos dos meus filhos que não mais a veem. Vocês não precisam fazer grandes coisas ou mesmo ser particularmente inteligentes, sábios, capazes. Vocês só precisam ser humildes e simples, como pequenas flores que não fazem nada de especial, mas se abrem ao sol; eles simplesmente e somente se abrem. Abram-se ao amor de Deus!

Eu vos abençoo, estou perto de vocês todos. Peço incessantemente ao meu e ao vosso Senhor que a sua luz brilhe para vocês e para dentro de vocês, e vos abençoo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo “.

 

[1] Ver Mt. 24, 29

Anúncios